quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Era uma vez um e-mail...*

Tem horas que me pego pensando em você, com vontade de tá aconchegada no seu colo, sentindo seu cheiro e seu toque.
Queria seu beijo e, isso me dá vontade de chorar. É estranho, porque meu coração ainda muda a batida quando lembro de você, ele acelera de um jeito que parece que o ponteiro do relógio fica mais lento.
Achava que isso sumia com o tempo, se bem que tem tempo que some, mas hoje tá aqui, ultimamente tem ficado bastante aqui.
Não é aquele fogo dos primeiros dias, daquelas chamas que machucam a mão e quebra a porcelana, sabe? É mais uma brasa aconchegante, que aquece, preenche, mas não fere.
O mais estranho é que acho que nunca escrevi nada tão sincero para você, é isso que chama amor? Às vezes tenho medo desse amor-felicidade em brasa, que parece ser tão estável, parece que alguém vai tirar você de mim a qualquer momento, e meu coração aperta de pensar nisso. Tento não pensar.
No mais, a gente só não pode deixar a brasa apagar. E eu só queria conseguir ver a sua, sabe? Me deixa olhar dentro do teu peito para ver como tá? Vai que precisa de mais lenha...me conta?


*que virou post.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Significa

- Mas posso falar sem olhar para você?
- Por que? Te incomoda falar olhando nos olhos?
- Só quando eu sou o assunto...

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Hino à Hécate | 13 de agosto

Eu sou pagã e hoje, 13 de agosto, é dia de Hécate, a deusa que eu honro. E se para maioria sexta-feira treze é de azar, para mim é sagrada. Mesmo porque meu aniversário também é dia 13, mas daqui um mês.
Em homenagem a Hécate, fiz esse texto, que ainda pretendo melhorar.


Treze são as luas e treze são os meses*,
Treze é Seu dia, Rainha das Bruxas e Senhora das Sombras,
Que hoje anda entre nós e recebe o que é Seu por direito.

Venha, Hécate! Illumine esse dia com Sua tocha sagrada,
dance conosco nesse círculo abençoado, ouça nossos cânticos,
receba nossas oferendas e aceite nossas homenagens.

Oh, Mãe Sagrada! Que sempre haja filhos que Lhe honrem,
Mulheres e homens que distribuam Seu poder de cura,
Homens e mulheres que carreguem Suas graças,
Que seu poder nunca se acabe, que sua voz nunca se cale,
Que seus olhos vejam pelos meus, e meus toques sejam seus,
Que o seu conhecimento continue transpassando os milênios
e suas benções sejam derramadas por todo o mundo.

A Senhora que é três e é todas, que é sombra e luz,
Que carrega o fardo da morte e do nascimento,
Que conduz as almas entre os mundos,

Receba essa homenagem tecida em palavras
e venha me ensinar a Lhe honrar.

Heilsgru



*Em algumas culturas existem treze meses.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Corre-corre

Hoje eu quis andar sem pressa de chegar, sem olhar pro relógio e ter de medir o passo. Mas era só querer e tem dia que o querer não passa disso, hoje era esse dia.
Queria fazer tudo sem pressa, mas a vida não deixou não. Ela me empurrou e disse que eu tinha de andar logo, lembrou que o final do ano tá chegando e que se eu quiser parar de correr ia ter que fazer tudo bem rápido.
Agora eu tô correndo e só passei, rapidinho, para contar que a vida não quer me deixar demorar por aqui não. Beijotchau