sexta-feira, 12 de março de 2010

A aventura de escolha do aprendiz*

Li isso e isso.

Lembrei dos livros que não tenho lido. Dos já lidos que quero reler.Dos não lidos que quero ler. E dos não lidos que nem mesmo sei que existem.
Também dos textos que não escrevo mais. Da gestação dos contos e poesias que interrompi no meio e não permiti que nascessem da minha cabeça (da alma?) e voassem para o papel. São abortos que só hoje entendo.
Me afoguei na rotina, enquanto a maré me levava para onde eu achava que tinha de ir. Não lutei nenhuma vez, não tentei subir e tomar um fôlego novo.
Até mesmo agora, esse texto carregado de culpas só está nascendo porque a rotina permitiu, sobrou um tempo. E a maré continua me levando...
E não sei se luto para tomar um fôlego antes de descobrir para que ilha eu quero nadar, ou se descubro a ilha e depois tomo o fôlego.

*Título surrupiado emprestado de Rubens Alves e Raquel Costa.

1 comentários:

Lucaz Mathiaz disse...

opa, vlw pela segunda visita. Agora que viu o que fiz, leu o que escrevi... lembre do que ainda vou fazer...

mais uma vez obrigado pela visita