quarta-feira, 10 de março de 2010

Ensaindo e enrolando

O coração acelera, a boca seca, sinto a queimação ir subindo pro rosto e sei, estou corada. Mais que isso, estou completamente vermelha, roxa.
Isso porque eu nem fui ainda. É, ainda não fui falar.
Estou aqui, escrevendo isso e tentando esgotar minha ansiedade em linhas para quando eu chegar e começar a falar de fato não reste nem um pouquinho de cor no rosto. Para que minha voz saia sem medo, e não fique presa atrás da língua.
Continuo aqui. É, ainda não fui. O tremor pelo corpo continua, então é melhor esperar mais um pouco e gastá-lo nessas linhas.
Tento aprender que o máximo que pode acontecer é ouvir um "não". É, eu vou lá.

1 comentários:

Lucaz Mathias disse...

Olá, obrigado por ter passado pelo meu blog. Belos textos os teus. Qdo tiver um tempo vá ao http://poesiadoabsurdo.blogspot.com/, lá tem mu trabalho mias "literário".

tks!