domingo, 23 de agosto de 2009

Ela

Tinha olhos vivos demais. Era a primeira coisa que vinha a minha cabeça ao me lembrar, daqueles olhos cheios de expressão e sentimento. Era tanta vida que era difícil suportar.
E aquele sorriso aberto? Quem podia com aquele sorriso aberto, pronto para dizer que tudo vai ficar bem?
Ela não era bonita, não precisava. Agora quando lembro dela fico feliz de que não fosse bela, se fosse seria perfeita demais.
Sua escrita era mais cheia que a minha, seus olhos carregavam sua alma, o sorriso brilhava de esperança. Ela era quem eu queria ser, e por isso, a odiava tanto quanto a amava. Agora já não passam de lembranças.

0 comentários: